quinta-feira, 16 de março de 2017

[Resenha] Pepita - Mar' Junior

Descontrolados,

         Sei que tenho estado ausente e não tenho trazido muitas resenhas. É que não sei o que me deu, mas não estava inspirada para escrever e trazer algo meia boca ou sem dedicação e sentimento, eu simplesmente prefiro não fazer. Acho que tudo começou com uma ressaca literária de um livro que ainda nem consegui escrever sobre, porém creio que em breve trarei para vocês a resenha dele. Mas vamos falar do agora! Trago para vocês a resenha de Pepita: Passei a minha infância e adolescência sendo perseguida, sofrendo bullying do autor Mar' Junior que gentilmente me cedeu a obra em e-book para que eu conhecesse seu trabalho.



Título: Pepita: passei a minha infância e adolescência sendo perseguida, sofrendo bullying.
Autor(a): Mar' Junior
Gênero: Infanto-juvenil/Literatura Nacional
Páginas: 265
Editora: Independente
Compre: Amazon
Sinopse: A história de PEPITA acontece no último dia de aula do ensino médio, no dia de sua formatura. Ela, deitada num sofá na biblioteca, onde sempre gostou de estar, relembra o seu passado, como chegou naquela escola aos 2, 3 anos de idade e que foi perseguida esses anos todos, sofrendo bullying. PEPITA nasceu num lar tão rico, que as suas próximas dez gerações não precisarão trabalhar. Menina bonita, magra, com dentes perfeitos, inteligente - lê muito -, desportista - ganhou tudo pela escola -, participativa nas atividades diárias normalmente, como Grêmio estudantil e aluna de notas excelentes. PEPITA tinha tudo para não sofrer bullying, mas o inverso aconteceu e ela não sabe até hoje porque Canina e sua turma a tratam tão mal e aprontaram com ela nesses últimos 15 anos, que ela espera nunca mais revê-las. PEPITA teve algumas perdas importantes na sua vida neste período, mas também teve encontros extraordinários. Sua relação com seus pais é a melhor, dentro do planejado com eles, só se comunicando por intermédio de bilhetes que são colocados num quadro no segundo andar da sua casa, onde ficam os quartos. PEPITA mostra que não precisa ser negro, pobre ou favelado para ser mau-caráter, basta ter uma família desestruturada para que isso venha à tona.
         Começo dizendo que poderia definir essa leitura como agoniante. Isso porque enquanto estamos fazendo a leitura e acompanhando todos os acontecimentos pelo qual a jovem Pepita passa, vemos toda a dor e sofremos com ela diante de tanta impunidade. Para iniciar vamos conhecer um pouco mais sobre o Bullying.
Bullying: termo da língua inglesa (bully = “valentão”) que se refere a todas as formas de atitudes agressivas, verbais ou físicas, intencionais e repetitivas, que ocorrem sem motivação evidente e são exercidas por um ou mais indivíduos, causando dor e angústia, com o objetivo de intimidar ou agredir outra pessoa sem ter a possibilidade ou capacidade de se defender, sendo realizadas dentro de uma relação desigual de forças ou poder. 
          Muitos podem pensar que essa é uma prática atual, engana-se piamente pois ele já existe a muito tempo mas o termo em si é que considera-se recente. Me respondam: quem na escola já não foi zoado, excluído ou apelidado?! Pois é, conforme fui lendo recordei-me de várias situações vivenciadas na escola. Sim, eu sofri bullying e infelizmente também pratiquei. Sempre tive uma língua bem afiada, então se era zoada não deixava nada barato e zoava muito. Sei que não é o correto, mas na época era a minha defesa diante das circunstâncias.
          Pepita é uma garota que encontra-se no último ano do ensino médio. É bonita, inteligente, simpática, esforçada, tem uma situação financeira muito boa, doce e amorosa. Quem olha, pensa que ela tem tudo na vida e é feliz. Mas não é exatamente isso que acontece. Desde sempre, Pepita estuda em um colégio somente para meninas e já no inicio de sua alfabetização convive com Canina, menina de mesma idade que persegue Pepita e não mede esforços para vê-la na pior situação possível em relação a tudo e passamos o livro inteiro tentando entender qual sua motivação para tal comportamento. 

 "Sabe o que é uma pessoa estudar durante quinze anos no mesmo colégio, com as mesmas colegas e sempre ser tratada com indiferença? Pois é, essa sou eu. Prazer! Eu sou Pepita, uma menina até certo ponto feliz, mas sem amigas."

           Ainda assim, Pepita tentava sempre não desanimar e não deixar se abalar por tudo que acontecia e os olhos de quem estava ao redor pareciam não se abrir e não viam tais atitudes como prejudiciais. 

"Mesmo eu sofrendo, eu buscava forças de algum lugar que eu não sabia de onde era."

           Se você acha que foi somente uma vez que nossa protagonista abriu o jogo e reclamou para a direção sobre isso, não se iluda. Foram várias as tentativas de solucionar seus problemas através da ajuda (que não teve) com os responsáveis pela instituição e, infelizmente não houve nenhuma providência.

"Se as tias da educação infantil tivessem ensinado a todas nós os limites e com isso explicar que devemos conviver e bem com as diferenças, nada disso teria acontecido em minha vida."

          Uma das formas que nossa protagonista encontrou para ter forças é escutar, nos momentos mais difíceis, uma música linda do Reges Danese!


          É incrível como a escrita do Mar é envolvente e fluída e nos faz sentir tudo o que Pepita está vivenciando, fazendo com que vários sentimentos transbordem de nós e eles variam desde a compaixão, dor, raiva, tristeza, felicidade, desespero e por ai vai.
          A história é narrada pelo ponto de vista de Pepita e isso nos deixa imersos em todas as sensações pelas quais ela passa, através de suas lembranças já que o livro se inicia no último dia de aula, ou seja, sua formatura e ela vai nos apresentando os fatos. 
          Uma excelente leitura para todas as idades e arrisco a dizer que deveria ser uma leitura obrigatória nas escolas para conscientização dos principais causadores desse mal. Indico sem sombra de dúvidas a obra que me fez refletir em vários âmbitos as situações que passei e também as atitudes que um dia já tive e que denigre qualquer um, fazendo um mal que muitas vezes não temos conhecimento. É um tema sério e muito atual.
         O livro é o primeiro volume de uma trilogia e está em Cartase (baseado em Crowdfunding que nada mais é do que um Financiamento coletivo e consiste na obtenção de capital para iniciativas de múltiplas fontes de financiamento, em geral pessoas físicas interessadas no projeto). Para saber mais basta clicar na imagem abaixo e, se possível, ajudar da forma que puder!


          Foi uma leitura que me surpreendeu muito e espero que faça o mesmo com muitas pessoas ainda. Vocês já conheciam a obra? Pretendem ler?

Bjux e até a próxima Descontrolados!

34 comentários:

  1. Menina... que demora boa... chorei, me emocionei com suas palavras... não só eu, mas PEPITA é grata pela instigante resenha.
    Shalom!
    Vida!
    Mar'

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    Eu não conhecia a obra e o tema abordado chama muito a minha atenção. Creio que a obra seja agoniante, pois acompanhamos uma pessoa sofrendo bullying sem fazer nada, eu mesmo fico magoado com isso quando presencio um ato como esse. Vou adicionar o livro na minha lista de desejado e pretendo fazer a leitura o mais rápido possível, adorei a sua resenha! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  3. Hey!

    Eu já conhecia a obra, é realmente incrível, super vale a pena ler. Incrível resenha.


    Sucesso.

    ResponderExcluir
  4. Já é a terceira resenha desse livro que vejo essa semana. Estou realmente ansiosa para lê-lo pois parece ser uma ótima obra. Trata de um tema muito importante e que deve sempre ser debatido. Beijos
    www.brincandodeolivia.com

    ResponderExcluir
  5. Oii. Que susto, pelo início da resenha achei que vc tinha, pessoalmente, sofrido bullying pelo autor do livro. Rs
    Ainda bem que não!
    Esse é um tema delicado e que mexe na ferida aberta de muita gente. Sofri junto com a Pepita...
    Resenha excelente!
    Bjsss
    Luana
    www.umasegundaopiniao.com

    ResponderExcluir
  6. A capa não me atraiu muito, a primeira impressão que tive olhando pra ela é que é algo meio didático, mas tenho amigos que adoram pelo que vi da premissa. irei indicar

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu não conhecia o livro, e ao ler sua resenha, já me emocionei. Este tema realmente é muito difícil e infelizmente acontece por aí todos os dias.

    ResponderExcluir
  8. Ai que incrível essa resenha menina, já tive oportunidade de ler outro livro do autor e fiquei encantada, esse ainda não li e pretendo com toda certeza!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Acho bacana livros trazerem temas tão poucos discutidos, como o bullyng. Não me interessei pela história, mas acredito que seria de grande valia para os adolescentes.

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia o livro e acho legal ver temas como este ganhando mais e mais destaque. Só acho que hoje em dia tudo virou Bullying. Sim, todos uma vez ou outra fomos xingados na escola, mas isso não quer dizer que seja bullying. Você mesma quando xingada, devolvia, então, para mim, não chegou a sofrer de fato o bullying, pois enfrentou a seu modo, não que não tenha doído o xingamento. Acho horrível quando a pessoa pede ajuda, denuncia e ninguém faz nada. Me dá uma raiva. Gostei do livro e vou anotar a dica.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Sensacional essa ideia do autor falar sobre o bullying e eu fico impressionada como Pepita sofreu e ao invés de acudirem a menina colocavam a culpa nela. Também li o livro e tive as mesmas impressões que você. Espero que um dia haja um movimento sobre a conscientização do bullying.

    beijinhos!

    ResponderExcluir
  12. Olá,

    Já li algumas obras sobre bullying, porém não me canso de ler coisas do gênero. Assim como você, infelizmente, já pratiquei, pois não conseguia controlar minha língua. Nunca sofri bullying pesado, mas já li o suficiente para saber o quanto isso afeta a vida de alguém. Fiquei muito interessada nessa premissa e espero lê-la logo, logo. Achei o tom dessa capa tão lindo e atrativo *----*

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Ih menina, eu te entendo perfeitamente. Tem alguns livros que me deixam como uma ressaca tão grande que nem consigo ler outro em seguida. Por vezes, quando gostamos demais do livro, é quando justamente temos dificuldades para fazer a resenha. Sobre o livro Pepita, ele trata de um assunto que não podemos deixar de falar. Já li muitos livros sobre bullying e irei ler muitos outros ainda, quem sabe esse também. Concordo contigo, esses livros nos fazem refletir, quanto mais lemos sobre os impactos do bullying na vida das pessoas, mas desenvolvemos empatia pelo próximo, pois de certa forma acabamos conhecendo sua dor. Já estou adicionando esse livro na minha lista de leituras, valeu pela dica.

    Bjs.

    www.ciadoleitor.com

    ResponderExcluir
  14. Oi, Michele.
    Nossa, eu adorei!
    Sempre gosto de ler histórias que envolvem bullying, pois sempre aprendo cada vez mais.
    Apesar de sentir que vou sofrer, quero muio conhecer Pepita melhor.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi, Michele
    Nada como uma escrita que nos faz envolver-se completamente com um personagem e sentir o mesmo que ele. Adoro livros com tema bullying. Está bem em alta ultimamente. Confesso que esse não conhecia e gostei da dica.

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Gosto bastante de livros que abordam o tema bullying, principalmente quando é bem escrito, como Pepita parece ser.
    Fiquei interessada na obra e com certeza pretendo ler.
    Dica anotada!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Essa é a primeira vez que vejo algo sobre esse livro e fiquei muito surpresa, pois parece se tratar de uma história muito boa.
    Gosto de histórias com assuntos reais, como é o caso do bullying, então é claro que fiquei empolgada para ler esta.

    ResponderExcluir
  18. Amei a resenha, vc voltou com tudo, eu também as vezes fico assim, sem pique para resenhar, ainda bem que depois passa...Que bom que passou...Esse livro parece ser bem legal, fiquei super curiosa para ler...Bjs

    ResponderExcluir
  19. Oi Michele, sua linda, tudo bem?
    Confesso que esse livro em si não conseguiu me atrair, apesar do tema. Por isso não leria. Mas acho super importante os autores discutirem esse assunto denunciarem o Bullying em suas obras. Isso é uma prática muito antiga, só não tinha nome e infelizmente está aumentando e piorando. Vi sua entrega e como ele lhe tocou. Tomara que ele toque outras pessoas também. Sua resenha ficou ótima!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Que história incrível!
    Acho que seria uma leitura incrível para todos, mas principalmente para crianças e adolescentes.
    Vai pra lista de livros que meu filho deve ler.
    parabéns pela resenha

    Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  21. Olá, eu ainda não conhecia o livro e deposis da sua resenha fiquei com vontade de lê-lo. A situação da protagonista me chamou muito a atenção, uma garota que tinha condições de ser feliz, mas que não conseguia por causa de bullying .

    ResponderExcluir
  22. Pois é eu também sempre sofri bullying mas não lembro de ter feito porque sabia qual era o peso da dor, mas quando somos bem jovens não percebemos estas coisas, só quando mais aí pelos 10 ou mais. E não tem cor ou classe, todo mundo cai.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir
  23. Mi antes de mais nada concordo com vc sobre só escrever no blog quando conseguir tempo e disposição, não sou a favor dos blogs que fazem tudo de qualquer jeito. Nosso blog é nosso cantinho e ele deve ser feito com amor e capricho. Além do mais não devemos nos abater quando estivermos com alguma dificuldade, afinal ressaca literária e desânimo atinge todos nós. Mas enfim foco, força e fé só nos ajudam.

    Sobre sua leitura, que interessante esse livro nacional com essa história tão relevante. Com certeza bullying não é de hoje mas como vc mesma destacou só nos tempos atuais temos consciência dele, antes pensávamos que era só responder aqueles que nos agrediam ou participar para não ser o diferente.

    Enfim desejo sucesso ao autor na questão financeira para lançamentos dos outros dois livros.
    Valeu pela dica. Beijos

    Leitos, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  24. Oi, Michele!
    De vez em quando é complicado mesmo a vontade de blogar, escrever um post meia-boca também não é para mim, motivo pelo o qual o meu blog ficou bem instável ano passado devido uns problemas de saúde que enfrentei e não tinha tanta disposição para escrever ou mesmo ler como queria. Mas não se preocupe, tudo no seu tempo, tempo de muitas leituras, tempo de uma pausa, faz parte, a correria do dia-a-dia às vezes pede por isso mesmo.
    Sobre o livro resenhado, não conhecia, mas muito interessante a premissa justamente por falar sobre bullying. O termo é recente, mas a prática em si é deveras antiga mesmo, infelizmente. Nem li, mas já fico angustiada pela situação da protagonista, falando sobre o ocorrido tantas vezes mas sendo subestimada e ignorada em todas. Deveria mesmo ser uma leitura obrigatória em colégios, fosse com relação aos alunos mesmo, como, ainda, pelos professores, para não ignorarem nada do tipo. Eu particularmente não lembro de ter praticado com ninguém, e agradeço a Deus por nunca ter vivido nada do tipo; se alguma vez na vida já vivi algo parecido, mas provavelmente não foi grande coisa tendo em visto que sequer lembrança de algo assim eu tenho, mas infelizmente não é o caso da maioria das pessoas e temos mesmo de ficar atentos. Valeu muito a dica!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional.blogspot.com.br ♥
    ♥ DandoUmadeEscritora.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  25. Olá Michele, adoro livros que trazer esse tema de uma forma bem trabalhada como esse, principalmente por ele trazer a visão da menina que esta sofrendo sem conseguir ajudar. Adorei a sua dica e se tiver chance pretendo lê-lo.

    Meu Mundo, Meu Estilo

    ResponderExcluir
  26. Olá
    Que resenha incrível. gosto desse livros que abordam o bulling, pois nos faz refletir o quão triste e prejudicial é esse ato. Temos que conscientizar nossas crianças e jovens a não cometerem tal maldade com o próximo, pois as consequências são imprevisíveis e até mortais.
    Abs
    Ni
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  27. Que bom que a escrita do autor é tão envolvente e te fez vivenciar tudo o que a Pepita passou, mas não me interessei pela leitura. Já estou um pouco cansada de ler livros com o tema bullying, embora considere a discussão e esclarecimento sobre ele essenciais. Sofri muito bullying, como a protagonista também procurei a direção e nada foi feito - o principal responsável era um riquinho mimado e a família dele fazia altas doações pra ele poder fazer o que quisesse. Pois é. Felizmente nunca pratiquei, e felizmente saí ilesa, mas sei que isso não acontece com todos.

    ResponderExcluir
  28. Sobre bullying, é difícil não encontrar quem sofreu algo parecido. Quando eu era aluna, era comum "levar e bater de volta". Atualmente está muito maldoso, cruel e perverso e as vítimas estão mais frágeis. E a importância do livro ao mostrar e levar o tema para discussão é que identificar este tipo de comportamento e tomar as providências necessárias para que não se repita. Abraços!

    ResponderExcluir
  29. Olá, tudo bem?
    Percebi pela sua resenha o quão agonizante deve ser ler um livro deste tema, qualquer livro mexe com a gente.
    Gostei muito da sua resenha!
    Beijos, Larissa (laoliphant.com.br)

    ResponderExcluir
  30. Oi, Michelle.
    Apesar de evitar ler livros como esse, achei sua resenha muito interessante.
    Imagino que ele possa ajudar muita gente que passou ou passa por situações difíceis como essas!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  31. Olá, tudo bem? De fato deveria ser uma leitura obrigatória na escola, já que parece que cada vez mais aumento o número de casos assim. É um tema forte, afinal bulliyng como você mesmo disse é um tema agonizante, até para o leitor, e que mexe com a gente. Adorei essa escolha do autor em quebrar também um pouco o paradigma de quem sofre chacota. Dica mais que anotada!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. Olá, tudo bom?
    Não conhecia o livro ou o autor, mas achei a premissa desse livro muito interessante! Gosto de obras que tem a delicadeza suficiente para tocar o leitor e fazê-lo refletir sobre temas tão importantes e que existem a tanto tempo. Se a leitura foi agoniante para você é porque o autor soube passar para o leitor com maestria a forma como a personagem se sentia com a prática do Bullying. Outro ponto muito legal é essa questão da personagem ter procurado ajuda - que não recebeu. Geralmente é a realidade né? Anotei a dica! Espero ler em breve ^^
    Ótima resenha!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  33. Olá.
    Adoro enredos que abordam o bullying. E sim, essa é uma prática antiga, mas só agora ela é destacada e vista com um grande problema.
    Como professora, gosto de ler livros sobre a temática pra saber se posso indicar a leitura para alunos. Como vi sua ressalva sobre isso no desfecho, fiquei empolgada.
    Espero ser surpreendida também.

    Beijos

    ResponderExcluir
  34. Olá Michelle, eu gosto muito de ler livros com a temática de Bullying, por que eu na época de escola tbm sofria muito, e qdo via algum amigo meu sofrer eu arrumava encrenca, levei muitas advertências, mas não conseguia ver meus amigos sofrerem, acho que esse tipo de livro deve ser obrigatório nas escolas, e os pais estarem mais atentos sobre o comportamento dos filhos. Por que muitas das vezes eles nem sabem que o filho faz esse tipo de ameaça aos demais ou simplesmente acha que é uma briga boba. Vou anotar o título desse livro par ler depois. Bjkas

    ResponderExcluir